Família Dammous  
English version English version   Home | Projetos | Artigos | Cadastro | OnLine | Sumário | Contato | Chat Domingo, 16/Dezembro/2018
Conecte-se  /principal :: home :: meteorologia :: informações :: trovoadas   
 Música
 Notícias
 Meteorologia
 Genealogia
 Astrologia
 Nutrição

 » Adiciona Favoritos



1 usuários online »»» 1 convidado - mais... Lista de Membros 1541 membros
Trovoadas Severas


Foto: Roger Edwards

   Trovoadas Severas

Trovoadas severas são definidas como trovoadas capazes de produzir qualquer combinação de granizos de 2 cm em diametro ou mais, ventos de 90 km/h ou mais, enchentes súbitas, ou tornados. A maioria de trovoadas severas nas latitudes médias ocorrem ao longo ou antes de frentes frias que acompanham ondas ciclônicas . Assim que o ar frio avança numa região de ar quente, o ar quente de menas densidade é espalhado para cima ao longo da frente. Se o ar elevando-se é suficientemente molhado, o processo de levantamento causa a condensação. Este também causa a liberação de calor latente que torna o ar instável. Nesse caso começa o crescimento vertical da nuvem, e o desenvolvimento de uma trovoada severa.

Trovoadas severas também podem formar-se em áreas de cisalhamento vertical de vento. Este processo causa a inclinação da corrente de ar ascendente no estágio matura. A inclinação das correntes de ar ascendentes são muito importantes para o desenvolvimento, existência contínua, e propagação do sistema de trovoada severa. Quando a precipitação torna-se muito pesada para ser suportada pelas correntes de ar ascendentes, elas caem dentro das correntes de ar descendentes. Porque as correntes de ar ascendentes fluem sem interrupção, elas são capazes de alcançar velocidades rapidas.

Uma trovoada severa

Figura 10-4 Os principais movimentos de ar dentro e ao redor de uma trovoada severa matura. A severidade de uma trovoada severa depende da intensidade do padrão de circulação.

As correntes de ar ascendentes podem ser tão fortes que o topo da nuvem é capaz de atravessar a estratosfera estável. Algumas vezes, o topo da nuvem pode alcançar mais de 18 quilômetros acima da superfície. Violentas correntes de ar ascendentes seguiram granizos suspensos na nuvem o tempo suficiente para os mesmos crescerem. Quando os granizos alcançam um tamanho considerável, eles caem na base da nuvem, ou são lançados para o lado por uma forte corrente de ar ascendente, e também são lançados para a base da bigorna. Aviões têm encontrado granizos em ar claro, quilômetros fora de uma tempestade.

Perto da extremidade de uma trovoada severa, a corrente de ar descendente é alimentada pelo ar que rodeia a nuvem sendo atraído para dentro do sistema. Quando algumas precipitações caem, evaporam-se, esfriam o ar, certamente produzindo a corrente de ar descendente. O ar frio que alcança a superfície age como uma cunha, forçando o ar úmido e quente para a superfície ascender no sistema. Por este motivo, as correntes de ar descendente e ascendente trabalham juntas para manterem-se uma a outra. Assim, a trovoada severa é capaz de manter-se por si mesma (por muitas horas em alguns casos).


Condições de Formação

As condições normalmente necessárias para o desenvolvimento de trovoadas severas incluem uma instável massa de ar, uma forte frente fria para levantamento do ar, e um fluxo de ar no alto que favorecem o desenvolvimento de fortes correntes de ar ascendentes. Nos Estados Unidos, estas condições são mais predominantes na primaveira e no inicio do verão, quando ar úmido e quente marítima tropicais (mT) do Golfo de Mexico colidem com ar frio e seco continental polar (cT) do Canada. Durante este periodo da estação, o contraste das temperaturas entre estas massas de ar é maior, e frentes frias avançam mais rapido. Isto ajuda na aceleração vertical do ar espalhado.

Também, por causa do contraste das temperaturas, existe um gradiente de pressão no alto, que gera uma forte corrente de jato paralelo à frente. Perto da frente fria, divergência na corrente de jato nos niveis altos favorecem levantamento de ar e a formação de nuvens. Sem a presença deste suporte nos niveis altos, trovoadas severas raramente desenvolvem-se.

Uma camada de inversão alguns quilômetros acima da superfície contribui para a formação da maioria de trovoadas que produzem tornados. Uma inversão de temperatura representa condições mais estáveis na atmosfera que restrita movimento vertical do ar. A presença de uma inversão parece ajudar no desenvolvimento de grandes trovoadas severas por inibição da formação de algumas trovoadas pequenas. Esta situação desenvolve-se porque a inversão impede a mistura de ar úmido e quente na troposfera inferior com o ar frio e seco acima. Aquecimento da superfície continua aumentando a temperatura e umidade da camada de ar preso abaixo da inversão. Eventualmente, a inversão é corroida localmente por forte mistura do ar abaixo. O ar instável debaixo explode violentamente nestas áreas, produzindo grandes nuvens cumulunimbus. Estas nuvens, com persistentes e concentradas correntes de ar ascendentes, podem produzir tornados.


Copyright © 2001 - Adaptação - Dammous

 Linux
 Programas
 ASP
 Jogos
 Cartão Postal

Frase
Não importa que você vá devagar, contanto que você não pare.
Confúcio (Kung-Fu-Tse)



(avançado...)

IP Address Location

         [ processado em: 1,23 segundos.]  privacidade | licença | © 2001, Dammous.